Piloto que sobreviveu após queda de avião teve queimaduras e infecção

O piloto paranaense Maicon Semencio Esteves, de 27 anos, que sobreviveu após uma queda de avião, foi resgatado na quarta-feira (7) com vida e se recupera dos ferimentos no Hospital regional de Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá.

Maicon ficou quatro dias em meio à selva e sofreu queimaduras de primeiro e segundo grau, principalmente no rosto, devido ao pouso da aeronave.

Em entrevista ao G1, o irmão de Maicon, Diego Semencio Esteves, disse que o piloto está bem, mas ainda se sente fraco. Não há previsão de alta e novos exames devem ser realizados nesta quinta-feira (8).

O hospital informou que Maicon passa por uma reintrodução alimentar e já conseguiu ingerir um caldo ainda na noite de quarta-feira. Maicon teve um comprometimento renal por causa da desidratação que sofreu durante os dias em que esteve na mata, mas de acordo com os médicos, ele está respondendo bem e está consciente.

O acidente aconteceu no último domingo (4). Maicon estava sozinho e comandava um avião, modelo Neiva EMB-201, matrícula PT-GSH. Saiu de Porto Nacional, no Tocantins, para fazer um traslado até Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá. A aeronave caiu na mata e o piloto estava sendo procurado pela Polícia Militar e por amigos e familiares que foram para o local para ajudar nas buscas. Os destroços do avião foram encontrados mas não havia sinal do piloto.

Maicon foi localizado próximo a um rio, bastante debilitado, e levado de ambulância para Peixoto de Azevedo. Ele teria andado 2 km do local da queda do acidente até onde foi localizado.

O jovem mora em Primeiro de Maio, cidade do Paraná, e trabalha com aviação agrícola.

08/11/2018

(Visited 1 times, 1 visits today)