Perícia Oficial paralisa atividades e liberação de corpos está suspensa

Servidores que atuam no Instituto de Criminalística (IC) e nos dois Institutos Médicos Legais (IMLs) de Alagoas deflagraram greve por tempo indeterminado nesta segunda-feira (9). A suspensão dos serviços foi definida durante assembleia realizada na quinta-feira (5).

Segundo a categoria, os profissionais estão há meses tentando negociar com o Governo do Estado para que sejam abertas novas vagas e realizado concurso público para suprir a demanda de trabalho. Além disso, eles também cobram a modernização da carreira e criação do Núcleo de Perícia de Arapiraca.

Os servidores dizem que os serviços dos dois IML’s – de Maceió e de Arapiraca – estão reduzidos em 50%. Já os exames de corpo de delito em presos, exames domiciliares e exumações estão 100% suspensos. Os corpos passarão por exame de autópsia, mas não serão liberados para sepultamentos.

“Não tem como dizer o número de corpos que serão liberados por dia. Nós estamos numa conversa permanente com o governo desde abril. Queremos apenas o cumprimento dos acordos firmados. Nada além disso”, afirmou o perito Odontolegista do IML de Maceió, João Alfredo Guimarães.

A categoria ressalta que as atividades só serão normalizadas após o envio de um Projeto de Lei para a Assembleia Legislativa que, entre outras providências, promove a criação de vagas para os quadros da Perícia Oficial.

09/12/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)