Melhor jogo do ano: Vasco não desiste e arranca empate com o Flamengo

Se antes da bola rolar o Flamengo era tido como favorito, o Vasco não tomou conhecimento disso no clássico desta quarta-feira. No que foi o melhor jogo do ano, o Cruz-Maltino lutou até o fim com uma estratégia bem traçada e, já nos acréscimos, arrancou o empate por 4 a 4 em uma partida eletrizante no Maracanã. Marrony, Yago Pikachu, Marcos Júnior e Lucas Ribamar marcaram para o time vascaíno.

Méritos para Luxemburgo, que montou a equipe para conter o adversário e, ainda assim, explorar o ataque na partida antecipada pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. A próxima partida será contra o Goiás, em São Januário, na segunda-feira.

Com a missão de parar o potente ataque do Flamengo, o técnico Vanderlei Luxemburgo optou por povoar o meio-campo e apostar na velocidade de Marrony e Rossi para se lançar ao ataque. Com Ricardo recuperado da lesão que o tirou do segundo tempo contra o CSA, Fredy Guarín também retornou à equipe ao lado de Richard, Raul e Marcos Jr.

O Vasco fez um bom primeiro tempo no Maracanã, deixando a partida equilibrada. A ideia de aproveitar os contra-ataques deu certo com dois jogadores que foram bem nos lances dos gols. Primeiro, Marrony, que tabelou com Raul e Rossi para marcar. Depois, após uma bela jogada de Pikachu pela direita, ele foi derrubado na área e converteu o pênalti.

Erros caros

Fla marcou em dois vacilos do Vasco (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Os dois erros do Vasco na primeira etapa custaram caro. O maior deles já aos 45 segundos. Em uma falta de atenção geral, Reinier passou como quis pela defesa vascaína e marcou. No segundo, em lance que foi uma infelicidade de Danilo Barcelos, Rafinha tentou cruzar e o lateral marcou contra. No restante da partida, o Cruz-Maltino foi cirúrgico nos lances.

Imposição vascaína

Marrony e Marcos Jr marcaram para o Vasco (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Foi um clássico agitado no Maracanã, mas o Vasco manteve o ímpeto e a proposta de jogo durante os 90 minutos. Em noite para se esquecer da zaga rubro-negra, os vascaínos aproveitaram os erros. Mantendo a estratégia de aproveitar a velocidade. Rossi e Marrony foram dois dos principais personagens em uma partida que dependia diretamente deles para ter construções ofensivas. No gol de Marcos Junior, o camisa 7 foi o responsável pela assistência após boa trama com Pikachu.

Alívio cruz-maltino

Pikachu também marcou para o Vasco (Foto: Diego Maranhao/AM Press/Lancepress!)

Depois do gol de empate, o Flamengo intensificou a pressão e o Vasco se fechou atrás. O Fla devolveu os lances de velocidade para voltar a ficar na frente, mas foi com o dedo de Luxemburgo que o Cruz-Maltino arrancou o empate nos minutos finais. Ribamar, que entrou aos 30 minutos, ganhou de Rodrigo Caio no alto para marcar. O time da Colina foi presenteado por não ter se rendido.

As lições do clássico

Torcida fez barulho no Maracanã (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

O Vasco foi gigante no Maracanã. Se o talento sobra do outro lado, a vontade que o time de Luxemburgo apresentou foi essencial para um clássico tão equilibrado. Especialmente na primeira etapa, quando o Cruz-Maltino poderia ter saído com a vantagem no placar. E mesmo quando ficou atrás e parecia rendido, a mão do treinador pesou com o gol de Ribamar nos minutos finais. Um empate com gosto de vitória no Maracanã.

14/11/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)