Goleiro do Flu é flagrado em exame por suspeita de cocaína

O Fluminense teve uma manhã de terça-feira complicada no CT Pedro Antônio, na zona sul do Rio de Janeiro. Durante o segundo dia de atividades após a folga de 10 dias nesta parada do calendário para a disputa da Copa América, foi revelada a informação que o goleiro Rodolfo testou positivo em um exame antidoping por suspeita de uso de cocaína após um jogo pela Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

De acordo com uma nota oficial divulgada pelo clube em seu site, o jogador abriu mão da contraprova e se colocou “suspenso voluntariamente”. O teste foi feito após a partida pela rodada de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana, no dia 23 de maio, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Naquele jogo, Rodolfo ficou no banco de reservas e Agenor foi o titular, informa o Terra.

“O Fluminense Football Club informa que o goleiro Rodolfo Alves de Melo foi flagrado no exame antidoping após a partida Fluminense x Atlético Nacional (COL), pela Sul-Americana, realizada em 23 de maio de 2019 no Maracanã. O clube e o atleta já realizaram uma reunião e uma petição foi apresentada à Conmebol, onde o jogador abriu mão da contraprova se colocando suspenso voluntariamente, para se dedicar exclusivamente à sua defesa. O Fluminense já colocou seu Departamento Jurídico à disposição do jogador que, por norma legal, teve o contrato de trabalho suspenso. A instituição dará todo o suporte necessário ao atleta”, informou a nota do clube tricolor.

O protocolo do Código Mundial Antidopagem de 2015 estabelece que um atleta é suspenso preventivamente. Ele também é comunicado primeiramente e tem um prazo de até cinco dias para solicitar o exame da contraprova. Caso não o faça, aceita o resultado do teste inicial.

Esta não é a primeira vez que Rodolfo passa por esse problema. Em 2012, quando defendia o Athletico-PR, o goleiro foi suspenso por dois anos por uso de cocaína. Na entrevista coletiva que deu no dia de sua apresentação no Fluminense, em fevereiro deste ano, o atleta afirmou que estava livre da droga desde 2014, quando a sua pena foi reduzida.

Lesão

Além de Rodolfo, o Fluminense informou que o lateral-esquerdo Mascarenhas, reserva imediato de Caio Henrique, torceu o joelho esquerdo durante o treino, saiu do campo de maca e chegou ao quarto problema médico somente neste ano. O clube ainda não divulgou a gravidade da lesão, mas informou que o jogador vai passar por exames.

O lateral-esquerdo vive um primeiro semestre cheio de problemas. Depois de começar a temporada como titular, sofreu uma lesão muscular ainda em janeiro. No início de fevereiro, contraiu caxumba. E em maio teve tendinite no mesmo joelho esquerdo que torceu nesta terça-feira.

25/06/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)