Arquivo Público promove Chá de Memória para discutir legado de Delmiro Gouveia

Com o tema “Delmiro Gouveia, uma trajetória de um industrial sertanejo”, o Arquivo Público de Alagoas (APA) – órgão pertencente ao Gabinete Civil – promove, nesta terça-feira (22), a 37ª edição do tradicional Chá de Memória. O evento ocorrerá às 19h, na sede do APA, no bairro Jaraguá, em Maceió, tendo como debatedores e palestrantes os professores Edvaldo Nascimento e José Cícero Correia.

No último fim de semana, a cidade de Delmiro Gouveia, no Sertão alagoano, foi palco para o lançamento do livro Revisão Criminal do Processo Delmiro Gouveia. O livro também estará à disposição do público no Chá de Memória.

O livro acompanha a revisão da condenação de Róseo Moraes do Nascimento, José Ignacio Pia, conhecido como Jacaré, e Antônio Félix do Nascimento, os principais acusados do assassinato de Delmiro Augusto da Cruz Gouveia, em 1917, e cujo aniversário de morte completou 102 anos no último dia 10 de outubro.

O evento é uma ação conjunta entre o Governo de Alagoas, através da Secretaria de Comunicação, do Gabinete Civil, do Arquivo Público de Alagoas, da Imprensa Oficial Graciliano Ramos e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL), além da participação cultural do Cesmac.

O livro é um projeto sonhado por décadas pelo desembargador aposentado Antônio Sapucaia, que faleceu no dia 3 de outubro deste ano, devido a um infarto fulminante. Enquanto jornalista, Sapucaia foi responsável pela primeira entrevista com Róseo Moraes, em 1968, que revelou as inúmeras torturas realizadas para confessar um crime que não cometeu.

“Essa é mais uma oportunidade para o público conhecer e aprofundar as questões ligadas a nossa história, principalmente porque o industrial Delmiro Gouveia abriu em sua época um leque de oportunidades para muita gente numa região muito pobre e fez uma espécie de revolução industrial no sertão de Alagoas”, destaca a superintendente do APA, Wilma Nóbrega.

Ascom – 21/10/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)